quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

Geneticista x Pastor

No início do mês de fevereiro deste ano, uma entrevista polêmica com o pastor Silas Malafaia no programa De Frente com Gabi deu o que falar. Em meio a assuntos como patrimônio, revista Forbes e dízimo, com certeza nenhum tema se destacou mais do que a opinião do pastor sobre a homossexualidade. Se você ainda não teve a oportunidade de ver a entrevista, deixo-a aqui embaixo.


Se você já viu a entrevista, com certeza já sabe que o pastor afirmou com todas as letras que não existem genes relacionados à homossexualidade e que ninguém ''nasce gay''. Diante desta situação, o geneticista Eli Vieira fez um vídeo resposta ao pastor, retratando que existe sim uma contribuição dos genes na manifestação da orientação sexual e mostrando os seguintes dados:

- Baseado em estudos desde a década de 50, a concordância entre gêmeos monozigóticos (idênticos) é sempre maior do que entre gêmeos dizigóticos (ou fraternos), ou seja, quando um gêmeo é homossexual, o outro também é e isso aumenta conforme o grau de parentesco genético entre eles;

- Uma investigação do cérebro humano mostra que homens homossexuais têm similaridades cerebrais a mulheres heterossexuais e vice-versa;

- As diferenças sexuais no cérebro e no comportamento são o ponto final da determinação do sexo;

- Comportamento é um fenótipo influenciado por genes;

- As características de um indivíduo têm influências tanto genéticas quanto ambientais;

- Homens homossexuais são mais sensíveis ao cheiro da Androsterona (molécula que contribui para o odor masculino), o que indica que nenhum homem que escolhe ser homossexual poderia escolher como o seu olfato reage ao cheiro masculino;

- Baseado em um estudo com ratos, a serotonina contribui para a orientação sexual.

Abaixo, deixo o vídeo de Eli Vieira:


Alguns dias depois, o pastor Silas Malafaia manifestou-se em um vídeo resposta ao geneticista. Uma coisa que realmente chamou a minha atenção foi ele começar explicando a diferença entre verdade científica e teoria científica, e eu gostaria de falar sobre isso mais adiante nesta postagem. Seguindo meu relato sobre o vídeo, Silas cita um grande e renomado geneticista chamado Francis Collins, e afirma que o mesmo declara que ''não tem gene homossexual''. Eu fui para a internet pesquisar sobre esse grande cientista e seus estudos sobre as bases genéticas da homossexualidade e achei um grande mal-entendido sobre suas conclusões. No site de Warren Throckmorton, um professor universitário de psicologia, há uma explicação sobre o seguinte trecho do livro de Francis:

''Uma área de particular interesse público é a base genética da homossexualidade. Evidências de estudos com gêmeos apoiam de fato a conclusão que fatores hereditários têm um papel na homossexualidade masculina. No entanto, a probabilidade de que o gêmeo idêntico de um homossexual masculino irá também ser gay é de aproximadamente 20% (comparado com 2-4 por cento de homens da população geral), indicando que a orientação sexual é geneticamente influenciada mas não programada pelo DNA, e que qualquer gene envolvido representa predisposições, e não predeterminações.''

Na internet, há um grande número de fontes que atribuem a seguinte citação à Francis:

''A homossexualidade não é programada. Não existe gene gay. Nós mapeamos o genoma humano. Nós agora sabemos que não há causa genética para a homossexualidade.''


Como alega o professor Warren, Francis não disse isso. Ele entrou em contato com o geneticista e recebeu a seguinte resposta:

''Incomoda-me muito em saber que qualquer coisa que eu tenha escrito causaria angústia para você ou outros que estão procurando por resposta sobre a base genética da homossexualidade. As palavras citadas pela NARTH vêm do Appendix para o meu livro ''A linguagem de Deus'' (p. 260-263), mas foi justaposta de uma maneira que sugere uma conclusão um pouco diferente da que eu pretendia. Eu gostaria de exortar alguém que se preocupa com o significado de remeter para o texto original.

A evidência que nós temos no presente apoia fortemente a proposição de que há fatores hereditários na homossexualidade masculina - a observação de que um gêmeo idêntico de um homossexual masculino tem aproximadamente 20% de probabilidade de também ser gay aponta para essa conclusão, uma vez que é 10 vezes a incidência da população. Mas o fato da resposta não ser 100% também sugere que outros fatores além do DNA possam estar envolvidos. Isso certamente não implica, no entanto, que esses outros fatores indefinidos sejam inerentemente alteráveis.

Sua nota indica que seu real interesse está na verdade. E isso é sobre tudo o que nós realmente sabemos. Ninguém nunca identificou um gene real que contribua para o componente hereditário (os relatos acerca de um gene no cromossomo X a partir de 1990 não realizaram-se), mas é provável que esses genes poderão ser encontrados nos próximos anos.''


E aqui agora eu gostaria retornar a questão sobre verdade e teoria científica. A realidade é que ninguém nunca conseguiu provar que uma pessoa nasce homossexual, assim como ninguém também nunca conseguiu provar que uma pessoa não nasça, muito pelo contrário, é fortemente aceito que os genes podem sim influenciar na oriental sexual. Estamos todos nós tratando de teorias científicas. O geneticista Eli Vieira fala exatamente que a orientação sexual PODE estar relacionada a genes e a fatores ambientais e culturais. O que eu não entendo é como o senhor pastor Silas Malafaia tem a capacidade de ofender e levantar a voz com um especialista no assunto, que estudou muito para isso e com certeza tem mais conhecimento que ele sobre genética. E mais: Francis ainda afirma na resposta ao professor que é muito provável que genes reais contribuintes para o componente hereditário sejam encontrados nos próximos anos, ou seja, a alegria do pastor pode durar pouco.


Abaixo, deixo o vídeo resposta de Silas:

Eu sou só uma menina de 16 anos de idade que está expressando sua opinião sobre esse assunto. Posso estar redondamente enganada em tudo o que eu disse aqui, mas de uma coisa eu estou certa: humildade é uma coisa muito importante na vida de TODOS, até de um pastor que se diz honesto e seguidor do bem.
Fonte: Warren Throckmorton | Traduções: Vitória Londero

5 comentários:

Draillig disse...

Bem, gostaria de citar que seu texto a respeito deste assunto eu achei muito interessante. Você disponibilizou os 3 vídeos, foi a procura de informações adicionais a respeito do último vídeo onde o Pastor Silas falou sobre o Francis Collins, apresentou informações traduzidas e sua singela opinião a respeito do tema. Tudo isso junto, deixou um texto muito bom de ser lido. Concordo muito com o que você citou no último ponto a respeito da humildade. Gostaria de parabenizar a forma com que foi escrito e eu acredito que você se sairá muito bem em seu futuro no jornalismo. Parabéns e sucesso.

Vitória disse...

Obrigada, Drailig! É muito bom ler isso, com certeza me enche de forças para seguir em frente. Fico feliz que tenha gostado! Abraços.

Camilla Martins disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Camilla Martins disse...

Vou participar de um tribunal sociológico sobre o assunto amanhã e estarei defendendo a parte do comportamento homossexual ser predominantemente devido á genética. Estava pesquisando sobre o assunto quando achei o seu blog.
Minha opinião: a pior coisa do mundo é você ter que discutir com pessoas ignorantes. Em determinados assuntos é complicado defender lados: nesse caso ciênciaxreligião.
Obviamente, pastores, padres e afins estarão contra a ciência. Mas sejamos sinceros, a religião sempre nos levará a ser contra a ciência, enquanto a ciência apenas apresentará pesquisas, e a matemática (mesmo as mais simples estatísticas) não mentem. Se pastor Silas e o outro cidadão fizessem seus respectivos deveres de casa, veriam que as estatísticas mostram que há SIM uma influência dos genes na orientação sexual de uma pessoa. Não vou citá-las porque você já o fez, e ainda há muitos outras! A resposta para esse conflito é: se você for do lado da fé (ou pseudo-fé, pois há controvésias nas interpretações, repito, INTERPRETAÇOES da própria bíblia) estará apresentando provas insólidas, e se for para o lado da ciências verá o que os estudos nos mostram = homossexualidade determinada no mínimo 60% por fatores genéticos.


Avec amour, Camilla
suddenlyhere.blogspot.com

Anônimo disse...

Parabéns pelo blog. Muito bom.. Já escreve como gente grande rsrs

um abraço